Home

Saiba por que o Periscope vai transformar o mundo e a forma como você aprende e compartilha conhecimento

Por Alice Duarte

Em um instante estava eu “de carona” num carrão importado passeando pelas ruas de Mônaco; no minuto seguinte “caminhando” junto com um nova-iorquino que levava seu cachorro para passear no Central Park; no outro, “jantando” com uma família numa cidadezinha do interior do México…  Às vezes, “caía” dentro do quarto escuro de um adolescente tímido e entediado querendo fazer amigos. O nome desse quase advento de teletransporte chama-se Periscope (periscópio, na tradução do inglês, aquela espécie de luneta usada nos submarinos), um aplicativo vinculado ao Twitter cujo lema é descobrir o mundo em tempo real através dos olhos de outra pessoa.

O aplicativo foi lançado no dia 26 de março deste ano. Curiosamente, nessa mesma época, eu tinha decido me suicidar no Twitter. Como jornalista, e então diretora de redação de uma revista regional de variedades, eu já passava tempo demais administrando uma dezena de perfis nas redes sociais, meus e da empresa onde trabalhava. Percebi que minha conta no Twitter estava desatualizada havia um ano e, como água parada cria limo, tratei logo de deletá-la. Estava tão saturada da quantidade de horas que era obrigada a navegar pelo Facebook, Instagram, Pinterest, Twitter e Snapchat, que jurava ser capaz de boicotar, de forma radical, o próximo “aplicativo da moda”.

Não consigo me lembrar direito como foi que caí na tentação de baixar o Periscope. Talvez tivesse lido algum comentário sobre o app no perfil de alguém e lá vai minha curiosidade de jornalista querer fuçar a novidade. Fui fisgada instantaneamente. Resultado: ressuscitei meu Twitter.

Em poucos dias estava eu tendo dicas ao vivo de conversação em inglês com um professor da Califórnia que tinha um método nada tradicional; tendo sessões informais de coaching à distância com feras em desenvolvimento humano; praticando meditação guiada; aprendendo novos pontos de vista sobre autoconhecimento e espiritualidade; e assistindo – de graça – seminários e palestras ao vivo de gente que eu sigo e admiro. E, o melhor, interagindo com todo esse pessoal e conhecendo dezenas de outras pessoas legais através deles.

Broadcast yourself

Em agosto, quatro meses depois de seu lançamento, o Periscope já tinha alcançado 10 milhões de usuários. Ao que tudo indica, seu uso vai se alastrar como incêndio em época de ventos fortes. Os especialistas em pesquisa e análise de tendências já sabem que o vídeo ao vivo será a melhor forma de transmitir conhecimento, descobrir lugares, acontecimentos e pessoas. Os idealizadores do Periscope sabem disso, mas estão atordoados com crescimento do uso do aplicativo. São mais de 40 anos (sim, anos!) de vídeos assistidos por dia. Isso significa grande retenção de audiência e sucesso para os transmissores (broadcasters).

Propagação de ideias

O app promete conquistar aqueles usuários que experimentaram o Snapchat, mas acharam uma perda de tempo. Enquanto o último publica vídeos de apenas 10 segundos, o Periscope dispara na frente por fazer transmissões ao vivo sem limitação de tempo (tudo depende da bateria e da conexão do seu celular) e ainda permitir interação da audiência via chat (veja abaixo como é fácil usar o Perispoce). Por isso o aplicativo fisgou de cara as pessoas que não querem apenas exibir “onde eu estou, o que estou comendo e o que estou usando”, mas, sobretudo, divulgar conteúdo, ideias e interagir com seus públicos.

Claro que sempre vai ter aqueles engraçadinhos que usam para pornografia e coisas do gênero, mas a ferramenta é neutra em si e quem determina o benefício ou o malefício de seu uso somos nós usuários. Dá para fazer do Periscope, por exemplo, a sua #tevêdobem e dar um off nos canais tóxicos da TV aberta e fechada que sobrevivem com a velha fórmula de focar só no que não está dando certo: a crise econômica e política, a corrupção, o desemprego, as doenças e a violência. Sim, isso tudo aí existe, mas a realidade não é feita apenas de sombras. Ainda bem.

contagion-716327Uma coisa é certa: o app permitirá a rápida disseminação de cultura e conhecimento. Quando um grupo de pessoas começa a pensar e agir de forma diferente, isso tem um efeito imediato sobre as outras pessoas. Cientistas americanos do RPI (Rensselaer Polytechnic Institute) descobriram que quando apenas 10% da população está profundamente comprometida com uma ideia, essa ideia sempre será adotada pela maioria da sociedade. Modelos matemáticos demonstram que é como um salto espontâneo. Acima de 10% a ideia se propaga como um incêndio.

O Periscope poderá então ser um acelerador de partículas para esse fenômeno. E cabe a nós a responsabilidade de seguir e propagar ideias que levarão ao desenvolvimento da sociedade e à evolução dos seres humanos.

“Nunca duvide que um pequeno grupo de pessoas comprometidas e preocupadas possa mudar o mundo. De fato, sempre foi assim que o mundo mudou”
Margaret Mead (1901-1978), antropóloga americana

Veja como é fácil usar o Periscope

  • Você pode baixar gratuitamente o aplicativo na Apple e Play Store
  • O app funciona em ambos os sistemas operacionais para mobile (IOS e Android).
  • Crie o seu perfil (você precisa ter uma conta no Twitter ou fornecer o número do seu celular com DDD) escolhendo seu nome, uma mini biografia e sua foto.
  • Comece procurando e adicionando seus amigos ou pessoas que você segue e admira.
  • Toda vez que alguma pessoa que você segue inicia uma transmissão, você recebe um aviso no celular.
  • Na transmissão, você pode enviar perguntas e comentários via chat para o transmissor ou interagir ao vivo com os telespectadores.
  • Clicando na tela durante o vídeo você envia corações para o perfil do transmissor, demonstrando que gostou do que está assistindo e aumentando a relevância dele nos rankings do Periscope.
  • Você pode compartilhar uma transmissão com seus seguidores no Periscope ou copiar o link e colar no Twitter e Facebook. Basta deslizar a tela da esquerda pra direita (IOS) ou de baixo para cima (Android).
  • Ainda não tem ninguém para seguir? Você pode bisbilhotar pelo mapa mundi quem está ao vivo no momento.
  • É possível também assistir as transmissões fora dos sistemas IOS e Android, ou seja, no seu desktop, sem precisar baixar o aplicativo. Mas aí não há como interagir com o transmissor, nem gerar sua própria transmissão.

10 perfis para seguir no Periscope

  1. Paula Abreu (@paulaabreu), escritora e coach de alta performance. Conduz diariamente meditação guiada
  2. Alex Pettitt (@Alexpettitt), guru de mídias sociais. Dá dicas para usar melhor o Periscope
  3. Wallace Liimaa (@saudequantum), palestrante e professor de física quântica
  4. Andre Lima (@andrelimaeft), especialista em EFT, técnica de liberação emocional
  5. Bruno J. Gimenes (@brunojgimenes), palestrante e escritor espiritualista
  6. Conrado Adolpho (@conradoadolpho), escritor, consultor e palestrante de marketing digital
  7. Erico Rocha (@Ignicaodigital), especialista em lançamentos de negócios digitais.
  8. Ana Tex (@AnahiTex), especialista em marketing digital
  9. Lisandra Zanuto (@lisandrazanuto), psicóloga, coach de relacionamento e divórcio.
  10. Alice Duarte (// @AliceDuarte). Sim, eu mesma! Sou jornalista, facilitadora de Constelação Sistêmica Familiar e Organizacional e dou dicas e insights de autoconhecimento e desenvolvimento humano.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s