Home

Constelação familiar do novo Coronavírus mostra desordens e conflitos como causas desta pandemia

 

Por Alice Duarte

Na semana do Carnaval, quando o novo coronavírus (COVID-19) já tinha alcançado Milão, na Itália, foi realizada uma Constelação Familiar sobre a iminência de pandemia. A sessão foi facilitada por Sofie Hellinger, viúva de Bert Hellinger (criador da Constelação Familiar), durante o curso de formação da Hellinger Schule na Alemanha. 

A Constelação revelou qual é a origem metafísica e o papel do vírus, que forças atuam por trás deste fenômeno, qual é a postura da população mundial e chinesa diante da pandemia e, principalmente, as principais mensagens do futuro e o caminho da solução. A seguir, faço um resumo com análises e reflexões desta sessão (disponível no Youtube com tradução para o português):


A origem do vírus

Um vírus, de qualquer tipo, é o transmissor de uma doença de resolução: a resolução de um conflito biológico. Numa primeira constelação do novo coronavírus, facilitada na Espanha pela psicóloga e consteladora Brigitte Champetier de Ribes, realizada quando o problema ainda estava localizado na China, foi mostrado que a raiz do conflito biológico era: medo, vergonha e culpa pela eliminação de bebês e fetos, especialmente meninas, bem como o medo da gravidez das mães e de sua possível morte por aborto. Na China, a política de 1 filho por família para frear o crescimento da população vigorou por quase meio século, o que resultou em milhares (talvez milhões!) de abortos.

A Constelação posterior feita na Alemanha, quando o vírus havia chegado na Itália, mostrou novamente as crianças chinesas em profundo sofrimento e desespero, a exploração do trabalho infantil e os abortados. O medo dessas crianças era de que seus pais não o vissem, fossem cegos para esta realidade. 

Mas por que o vírus, tão conectado com o passado de dor e sofrimento da população chinesa, se espalhou pelo mundo? As pandemias surgem porque o vírus se conecta a todos os que viveram um conflito biológico semelhante. 

O novo Coronavírus é um instrumento

O vírus se mostrou grande e forte. Sente que é um professor que está castigando seus alunos, porém, sem sentir raiva deles. Sua missão é ensinar humildade ao povo chinês e fazer a população mundial se livrar de seu desprezo pela população chinesa. A Constelação também mostrou que ele não irá embora facilmente. Quando parecia vencido, ele voltava e voltava, até sentir que a humanidade tinha aprendido seu ensinamento.

O vírus não pode ser dominado ou controlado

A população mundial, embora sentisse amor pelo vírus, compreendendo que não se tratava do vírus em si, mas sim de algo maior por trás dele atuando, queria controlar seus movimentos o tempo todo (que é o que todos estão tentando fazer com as medidas de isolamento social). Porém, a Constelação mostrou que o Covid-19 não é controlável, ele sempre volta para a sua própria força, principalmente quando a população tenta dominá-lo. 

Cada um de nós tem algo a aprender com isso

Embora o vírus seja um movimento de compensação coletivo a partir de uma violação dos princípios sistêmicos (as Ordens do Amor descobertas por Bert Hellinger, que regem o equilíbrio e o bom funcionamento dos sistemas e relações), todos nós, no nível individual, estamos sendo desafiados e temos algo a aprender com isso. Quem não tem em sua vida ou no seu sistema familiar alguém excluído ou explorado? Quantos abortados não foram vistos, reconhecidos e incluídos? Quanta arrogância há no seu modo de ver o mundo e as pessoas? O quanto você se beneficiou negociando ou comprando produtos baratos frutos da exploração do trabalho chinês? 

O futuro não pode ser manipulado

A Constelação mostrou que, para quem estava de cabeça erguida, presente e consciente, havia luz, força e o futuro estava disponível. Aqueles que estavam no medo e no drama não viam futuro e sucumbiam. Em um momento da Constelação, o principal representante da população chinesa queria abraçar o futuro e movê-lo, e tentava puxar a população mundial para fazer o mesmo. Mas, sem ter antes olhado para seu passado (as crianças em sofrimento) e para as ordens sistêmicas (os ensinamentos Hellinger), a tentativa que foi em vão. O futuro não podia ter se movido.

O caminho da solução: restabelecer as “Ordens do Amor”

No final, a Constelação revelou que os ensinamentos Hellinger (o respeito aos princípios sistêmicos revelados pelo alemão Bert Hellinger, chamados por ele de “Ordens do Amor) tinham um papel fundamental no enfraquecimento do vírus, na paz e descanso das crianças chinesas e no fim do sofrimento da população mundial. O respeito aos princípios sistêmicos (ordem/hierarquia, equilíbrio de troca e pertencimento) são a chave para reordenar as relações e os sistemas – desde o nível pessoal e familiar, até o nível das nações e povos. 

Como aplicar as Ordens do Amor na sua vida

Para saber mais a respeito das quatro forças do amor, baseadas nas Ordens do Amor descobertas por Hellinger, estou liberando o acesso ao primeiro módulo do meu curso online Por Uma Vida Sem Amarras. Você poderá assistir gratuitamente a uma aula de 1h44 de duração com ensinamentos teóricos e exercícios sistêmicos para você aplicar estes princípios no nível da experiência. ACESSE AQUI.

Esta é parte da minha contribuição para este difícil momento que nós seres humanos estamos enfrentando. Fique a vontade para compartilhar e comentar este conteúdo.

6 pensamentos em “COVID-19: segredos revelados

  1. Eu assisti ao vídeo, mas lendo todo o seu ponto de vista MUITO mais coisas fizeram sentido pra mim!

    Gratidão por trazer esse ponto de vista pra todos 💖

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s